3

Plástica e amamentação

Para E.



Se eu só pudesse escolher um adjetivo para seu caso eu diria: emblemático.


A maior parte das mulheres que vemos hoje - na nossa sociedade - tem problemas na amamentação. Por problemas eu digo uma greve de mamá do bebê, um choro (a cuidadora acredita) de 'fome', peito 'vazio', bebê que não engorda que nem um bezerro, bebê que não consegue pegar corretamente, mastite.


Eu acredito sim que algumas mulheres de fato devem ter algum problema físico, mas... hoje, olhando no balaio, a gente quase pode ver os erros se repetindo continuamente. Amamentação É um truque de confiança. Somos treinadas para ver como 'normal' dar mamadeira, não querer amamentar. Mitos como 'leite fraco' ou 'pouco leite' ou 'não consegue amamentar'. Somos acostumadas ao fato que somos defeituosas.


Um parto é mais fácil de conseguir que amamentação exclusiva 6 meses, e amamentação até 2 anos. Um parto pode ter sorte, pode ser 'o parto do ano' daquele médico. Os 10%, lembra? Agora amamentação é necessário muita força de vontade e autoafirmação. Força para acreditar que o peito é o suficiente, que produz o tempo todo, a cada vez que é sugado. Que sempre é possível produzir mais leite com indução adequada. Que seu filho não é magro, que não está doente, que você não é irresponsável. Que um 'cházinho' ou 'mucilon' faz sim mal.


Vai ouvir um monte de idiotices meses a fio. Passará por dias que se perguntará se aquilo está certo, por que o bebê chora, será fome? Sim, haverão dias que tudo parece perdido, e um ombro amigo faz uma diferença abissal.


E por que digo tudo isso? Amamentação não é trivial. É verdade que as as cirurgias plásticas nos seios (até onde sei, a técnica empregada até uns 15 anos atrás principalmente) podem até causar problema na saída do leite, mas para mim também tem sido acusadas sem muitas provas. Afinal, para que tentar descobrir e ajudar de fato a amamentação se a plástica pode ser usada como bode expiatório? Amamentação é 80% cérebro e 20% peito.


E vamos dizer que a tua plástica de algum modo danificou de fato os dutos ou a saída do leite. Então, durante os primeiros dias, você poderá extrair leite, usar o kit de relactação e verificar a quantidade de LM produzida. É, paciência, calma, e muita assistência. Mas para tudo nessa vida dá-se um jeito, né? Se eventualmente (se se se se) for necessário complementar, dar o complemento na mamadeira é o caminho mais rápido para o desmame precoce.

Recomendo a você dar um pulo lá no GVA. Sei que a moderadora Andréia fez mamoplastia e teve duas amamentações super bem sucedidas. Dicas dicas e dicas, certamente ela te ajudará ;)

3 comentários:

Ela disse...

Pois é, li com grande interesse seu texto e agradeço a atenção que teve com minha questão. Acho maravilhosa a amamentação e desejo muito propiciá-la a meu filho. Ouço muitas bobagens sobre o fato de eu ter feito a cirurgia e sempre fico sem respostas, essa é a verdade. Mas, enfim, nada melhor que informação e a experiência de gente bacana. Estarei sempre por aqui e espero poder dar boas notícias a você ao longo do tempo. Abraços, Ela
Já estou lendo tópicos do GVA!

Ártemis disse...

O GVA é uma fonte maravilhosa para mim. É o fórum definitivo que temos hoje, ô se é.

Confio muito nas moderadoras. E tenho certeza que você terá uma excelente assistência lá, quando necessitar.

bbzsinlove disse...

Nas listas e grupos de apoio vi vários casos de mulheres com mamoplastia que conseguiram amamentar normalmente.
Mas vi uma minoria (bem minoria mesmo) que insistiu até o fim, e não conseguiu, por causa da cirurgia mesmo.

Mas a mensagem que quero deixar é que a maioria consegue!

Bjão!

Back to Top