13

Mamadeira não é mamá

 ou porque não queremos eufemismos
Para D.


Tem um troço que irrita até os pelinhos da nuca é esse lance de suavizar o que não deve ser suavizado. Amamentação só tem de um jeito, é in natura. É boca no peito e leite na boca, tão trivial quanto só a mamiferidade tem conseguido. Desculpe os homens, mas homem não dá mamá, dá leite: leite humano, leite artificial; no copinho, na seringa, no copo de vidro, e até na desastrosa mamadeira - mas nunca amamenta. Não tem menos pai - não gesta, não pare, não amamenta.

Do leite ordenhado

Para começo de conversa, ordenhar o leite é realmente bem mais complicado do que parece. Sim, não há bomba mais poderosa e perfeita que a boca do bebê: ela produz o leite na hora, uma fábrica on-demand, que produz sempre mais se assim requerido. A sucção do bebê é mais eficiente e eficaz, de maneira que ordenhar leva mais tempo e ainda extrai menos leite.

O leite humano é produzido em fases, digamos assim. O leite do começo é ralo, quase cinzento, rico em anticorpos, água e lactose; quanto mais o bebê extrai, mais gorduroso e amarelado vai se tornando o leite. O bebê ricamente pode escolher o tanto que necessita de cada leite, pedindo o leite a intervalos maiores ou menores, mamando mais ou menos tempo. Quanto extraimos o leite, fica tudo 'homogeneizado', e se perde esse rico balanço. Se tirar o leite do começo já não é fácil, imagine tirar o leite gorduroso do fim. Um bom empenho. Tirar o leite requer um tempo que não precisamos gastar quando temos o bebê ao alcance do peito.

Ao extrair o leite, temos que tomar uma gama de cuidados absurdos com higienização e congelamento. O leite não pode se contaminar, preocupação inexistente na embalagem original. Também o pote de armazenamento deve ser de vidro, pois o plástico absorve a gordura - diminuindo o valor calórico.

Tirar o leite requer uma boa gama de condições: vidros esterelizados, paciência, calma, relaxamento, privacidade, gelo, bolsa térmica, congelador. Eventualmente, uma bomba elétrica. Mas, com todos esses 'contras', é muito muito superior ao leite artificial.

O peito conforta, acalenta, acalma e estimula o desenvolvimento dos músculos faciais e atende à necessidade de sucção (inclusive não-nutritiva). Da maneira como a amamentação se faz, não encontramos maior incidência nem de otites de repetição nem de cárie do lactente. Um combo master-plus-plus sob medida.

Leite do peito nunca precisa esquentar, esterilizar, guardar, congelar. Ele está lá, pronto para ser fabricado a qualquer hora. Além de ser mais ecológico, vamos combinar. Porém leite humano ordenhado é simplesmente a melhor solução de todas depois do leite humano na embalagem original.

Da mamadeira
Acho que mamadeira deveria ser sei lá, proibida a venda. Ou vir com um selo 'essa tranqueira só serve para viciar a criança, desmamar e dar cáries'. Não entendo, não imagino porque associar bebê a mamadeira. Já não basta não ser no peito, já não basta ser leite artificial, ainda por cima ofertar numa geringonça que irá confundir o bebê? Fora que se tem o péssimo costume de deixar os bebês sem ajuda a tomar líquidos, pior ainda se deitados. Meio surreal.

Sim, bebê sugam mais na mamadeira. Lembra a necessidade de sucção? É, eles sugam simplesmente mais do que eles poderiam ou deveriam. Serve para que? Para que seja depois uma sessão tirar; com 4~6 anos, uma novela mexicana para tirar a mania de tomar líquidos no 'mamá' ou 'dedê'.

Dá pra viver uma vida toda sem mamadeira sem prejuízo. Tantas maneiras de ofertar líquidos. Copinhos de transição com vedante, sem vedante, seringa, copo de vidro, copo de cachaça, sonda de relactação, colher, mamadeira-colher.

Não interessa o que se diga, na GVA é real a quantidade de bebês que desprezam o peito depois de apresentados à mamadeira, por 'preguiça' de sugar o leite do fim ou similar. E perguntam, o copinho é de sugar tb, por que não desmama? Eu não sabia responder até que... vi um nenê de perto usando mamadeira. A sucção é realmente MUITO parecida com o que o bebê faz ao mamar, certamente o estímulo prazeiroso está ali presente. Plástico por plástico, me parece mais razoável a chupeta que a mamadeira. Pelo menos tem um propósito real, de satisfazer a sucção não-nutritiva.

Nem me venham com esses diminutivos apaziguadores. Dar leite, alimentar NÃO É dar mamá, que dirá amamentar.

13 comentários:

Ela disse...

O que fazer uma mulher que não pode amamentar?

Ártemis disse...

Ela

(Partindo do pressuposto que é um empecilho real, por exemplo AIDS)

Vai ter que dar leite artificial, não? Agora... vai dar na mamadeira por que? Qual a vantagem da mamadeira para os outros métodos? Além de fazer o bebê sugar mais do que deveria?

Essa mãe NÃO vai amamentar. Não vai dar mamá.

(sem papos de 'menos mãe' rs)

Renata Olah disse...

Pra mim a pessoa que acha que dar mamadeira é amamentar é a mesma que acha que cesárea é parto.... rs
Levei esse seu post pro meu blog, viu? Beijos

Ela disse...

Entendo.. e acho interessante os outros métodos. Mas rola mesmo de nunca dar mamadeira para um bebê? Usar sempre os meios alternativos indicados no post é suficiente e ok para um recem nascido, por exemplo? Não tenho bebê ainda, mas estou aprendendo aqui com vocês. Já fiz plástica nos seios e tenho medo de não amamentar. Obviamente tentarei de todos os jeitos, mas sei que a natureza não perdoa intervenções. ;)

Anonimo disse...

Oi Ela,
então, se precisar realmente usar um meio alternativo para alimentar o bebê, é melhor usar um copinho de transição daqueles que vem com vedante do que usar uma mamadeira.

Ártemis disse...

Ela,

tem comentário tem tantos desdobramentos que faço questão de fazer um post específico para te responder. Vou tentar fazê-lo a noite, e publicar amanhã.

Ela disse...

Bacana! Abraços e até.

bbzsinlove disse...

Eu sou um exemplo que usei mamadeira (eu precisei, não suportei a dor, e NÃO eram fissuras), inicialmente com leite artificial (era madrugada, não tinha como locar uma bomba e a dor me impedia até mesmo de ordenhar), ordenhei por 40 dias, e dava na mamadeira.
Por necessidade durante 15 dias. Os outros 25 foi o que demorei pra tirar a mamadeira.
E foi difícil. Não recomendo a ninguém.

Ah, sim, sucumbimos à mamadeira pq, como não estava conseguindo amamentar, só chorava (de dor e tristeza), e a minha filha chorava de fome. Estressado, preocupado e sem dormir, meu marido deu mamadeira.
Depois pagamos o preço!

Ela ficou só no peito até 7 meses e meio, e qdo foi pro berçário (aos 10 meses) voltou a tomar mamadeira lá, o que rendeu 3 otites.

Agora meu marido entende que mamadeira é uma porcaria.

Mas demorou pra cair a ficha...

Ártemis disse...

Mas eu SUPER entendo quem dá leite artificial. Seja por falta de recomendação, pressão externa, ou outro fator.

Acontece, e aconteceu até comigo!

Mas... porque dar leite artificial na MAMADEIRA??? Tantos jeitos melhores. Por que se acredita que mamadeira e leite artificial são sinônimos?

Praticidade? Eu acho mais fácil esterilizar copo de transição do que mamadeira. Existem vários copos que não são de policarbonato. E ainda copo não vira objeto transacional.

Priscila Mix disse...

Artemis, sou a Priscila Mix, a mais nova moderadora do GVA. Achei seu blog "por acidente" aqui na net e amei. :)

A parte na qual voce se refere a diferenca entre copo de transicao e mamadeira e justamente o que eu tento explicar para as maes. Nao e uma explicacao com fundamentacao cientifica, mas e o que e facil de observar: o bebe no copo de transicao NAO satisfaz suas necessidades de succao como na mamadeira. A succao nao e "gostosinha", nao "imita" o peito. Voce e a primeira pessoa que eu vejo chegar a essa mesma conclusao tambem... hehe

Gostei muito mesmo! Parabens!

Anônimo disse...

frescura do caralho eu tomava mamadeira chupeta e os meus dentes estão aqui saudaveis minha mae tinha 3 filhos marido casa trabalhava fora não tinha tempo de passar o dia todo com bebe pendurado no peito e nem por isso ninguem morreu

Ártemis disse...

Querida(o) anônima(o),

Próxima vez que você quiser 'argumentar', use pelo menos um nome ou apelido. Fica mais fácil.

Segundo, isso aqui não é tua casa. 'frescura do caralho' é teu cu. Não chegue da casa dos outros cagando regra, faça isso no teu blog e na tua casa. Isso não são modos de falar aqui.

Terceiro, que o o filho do vizinho levou um tiro na cabeça e sobreviveu, tá saudável saudável. Logo, é seguro e correto atirar na cabeça das crianças.

Daniel Belion, O Santo e as 80 Matrizes Faciais disse...

Cheguei tarde pra comentar, mas não pude deixar de comentar seu comentário rsrsrsrs!!! Vou passar a usar a sua resposta do tiro na cabeça sempre!!!
Excelente post e blog!

Back to Top