4

Carrinho ou não carrinho, eis a questão

Dona Ela me perguntou sobre o carrinho, porque e como não usei.

Com o mais velho eu tinha o carrinho, usei um tempo pra ele dormir do lado da cama (como se fosse um bebê conforto, moises, colchão no chão, etc) e depois usava para dar volta na quadra pra fazer o menino dormir. O carrinho se destruiu rapidamente com as calçadas malditas que temos por aqui. Usava o canguru para carregar o menino de modo mais razoável (não conhecia o sling), e olhe, usei ele até não aguentar mais. Com dois anos, não tinha mais canguru e nem por sonho que eu ia ficar carregando aquele trambolho daquele carrinho: ele ia andando.

Com o mais novo, eu conheci o sling. O meu mais velho tinha 3 anos e meio, então sempre achei MUITO mais prático que ele fosse andando que qualquer outro jeito. Então, era um no sling e outro na mão. Parece bem mais simples que sling e carrinho ou carrinho duplo. Mas também é fato que eu não andava mais que 4 ou 5 quadras seguidas com eles, pegava ônibus ou evitava. Se o mais velho pedia colo, eu falava que não podia, mas oferecia um abraço ou deixava que descansasse um pouco.

O mais novo morou no sling durante os 5 primeiros meses, só tirava a noite. Então, comprei mais um pra poder lavar mais facilmente. O Leozinho ficava tão tranquilo lá dentro que não tinha problema quase nenhum de atender o mais velho, ou levar pra passear, ou fazer compras de frutas/verduras: era praticamente como estar grávida de novo.

Nem todo mundo gosta desse arranjo, tem gente que prefere levar o carrinho para passear, mas eu acho que não vale a pena: meus bebês nunca ficavam mais que uns minutos ali dentro, é enorme pra ficar em qualquer lugar, atrapalha nas calçadas, ruas, ônibus, é grande pra colocar no carro, fica longe do nosso olhar e mão, e tem sempre um idiota mexendo no bebê: em suma não vale a pena. Se eu andasse de carro com os meninos ao invés de ônibus ou a pé, aí que não carregaria aquilo MESMO.

Pra quem tem gêmeos, aí pode complicar; talvez eu usaria um carrinho (daqueles 'umbrela') e um sling, variando entre um e outro. Não sei, não sei, difícil analisar. Não compre agora, se sentir falta pegue depois.

4 comentários:

Lis (Catxerê) disse...

Também concordo em esperar para comprar carrinho... eu até uso carrinho, mas só quando saio com o marido junto (marido empurra o carrinho, pq eu não tenho senso de direção) e para voltar curtas, como ir até a praça, aí ele pode descansar ou tirar soneca no carrinho e voltar para casa dormindo...

Agora quando saio só com o filhote de 11 meses é no colo mesmo...sling as vezes para pegar ônibus, mas quando era novinho era direto no sling para eu conseguir carregar a sacola e ter as mãos livres.

bbzsinlove disse...

Oi!!!! Quanto tempo não apareço!!!
Eu já fiz um post parecido, mas pra indicar carrinhos pra quem quer.
Eu ganhei um carrinho trambolho que serviu mto bem nos primeiros meses de bercinho e depois como cadeirão.
Depois a sogra comprou um do tipo umbrella, e depois o marido comprou um ainda menor, que fica até hoje no carro.
Eu preferia o sling. Apesar de ter carro, saía de ônibus e metrô com a bb no sling. Agora não aguento mais o peso! Saio de carro e levo o carrinho. Se a bb não quiser, serve pra carregar as compras!

Mas eu digo pras amigas: se fizer questão, compre um que fique peqeuno!
Se não, experimentem o sling, ou pesquise antes e se sentir que é necessário, compre depois pela internet, assim como o berço, poltrona de amamentação...

Bjo!
Cath

Ela disse...

Obrigada! Vou precisar de muuita adaptação nos primeiros meses, mas sei que tudo se arranja! Bjo, Ela

amyntaamoon disse...

Oi Cintia, vou contar aqui minha experiência, que pelo que eu ví nos comentários eu sou a única a favor do carrinho.

Quando ainda estava grávida ganhei um carrinho com bebê conforto (conjunto) e a base pra poder colocar o bebê conforto no carro.

Até a Alice conseguir ficar com a coluna reta sozinha eu usava exclusivamento o bebê conforto, e como ela é muito pequena (sumia dentro do carrinho e eu morria de medo que ela caísse, mesmo sendo bem seguro), eu deixava ela dentro do bebê conforto e este dentro do carrinho.

Agora eu uso o carrinho o tempo todo, na rua, no shopping, no parque ... Confesso que é um trambolhão, ocupa quase o porta malas inteiro, mas como já peguei o jeito de montar e desmontar nem me incomodo mais, aliás, me incomodam quando as pessoas querem "ajudar". O bebê conforto agora só é usado no carro, pois a bebê já é meio grandinha pra ficar lá o tempo todo.

Eu comprei um sling quando ela era menorzinha e eu morria de dor nos meus pulsos, mas não conseguia usar. Morria de medo que ela caísse, ou que ele se "desmontasse" das argolas. Em poucos meses passei o sling adiante e fiquei somente com o "conforto" e o carrinho.

Mas já ressalto aqui que eu só ando de carro, ou seja, nunca tive que andar no busão lotado com o carrinho, certamente será uma experiência bem incômoda!

Back to Top