3

Mamadeira

Para M.

Usualmente eu não sou do tipo que 'acusa' complemento, porque sei exatamente que o calo aperta, que estamos sensíveis, que tudo conspira para que não consigamos amamentar. Não acuso, não acuso *mesmo* quem oferece complemento, embora que
complemento é usado como desculpa e salvação para tudo pelos médicos. Mas um problema de cada vez, né? E não vou entrar no mérito do leite artificial vs leite natural, esse tá todo mundo careca de saber.

Olha, para usar o adjetivo 'demoníaca' eu teria que acreditar em 'demônio'. Por esta definição, não, a mamadeira não é demoníaca. Ela simplesmente tem uma dúzia de contras e nenhum a favor. Oh, wait!

Vou aqui fazer uma simples comparação entre oferecer líquidos (incluindo leite artificial) em mamadeira comparados com outros métodos.


Contras:
- Bebês tendem a desaprender a sugar o seio, porque a sucção é diferente (mas PARECIDA!)
- Bebês tendem a não querer mais empregar força.
- Bebês enchem o estômago de algo que não é leite materno.
- A posição favorece otites.
- A sucção piora a arcada, atrapalha o desenvolvimento orofacial.
- A criança 'vicia' em sugar, sugando muito mais que o necessário.
- A criança começa a depender emocionalmente do objeto.
- Crianças maiores começam a gostar de assistir TV ou ir dormir com o leite na boca, causando cáries.

Gente, NUNCA vi uma criança de 3 ou 4 anos que dependa do copinho para ir dormir. Ou que só tome leite no copo com rosca. Nunca vi ter que fazer trocas de natal ou na casa da bruxa pra criancinha largar o copinho.
Mamadeira por outro lado...

A favor:

- Todo mundo ganha umas 5 na gravidez.
- O bebê consegue usar sozinho (Ai carai!)
- São mais 'práticas', ninguém tem medo de dar (uiuiuiui). Detalhe, né, que ninguém lembra que tem que insistir pro bebê aprender a pegar mamadeira e chupeta... E medo de dar mamadeira ninguém tem.


Mamadeira desmama SIM! Piora a pega, desestimula a produção, e tudo o mais. Mamadeira nunca deveria ser opção de quem pretende continuar amamentando (1 ou 2 vezes por dia, que seja). Se não aconteceu com teu filho, que bom. Ou já pensou que PODE ter ocorrido alguma coisa, que apenas não conseguimos perceber que houve sim um desvio que poderia ser evitado?

Estatística é assim, a gente olha os fatos, analisa qual o nosso lado mais provável e jogamos a sorte.
Se crianças que usam mamadeira tem mais chance de ter otite, rinite/problemas respiratórios, problemas ortodônticos, além da dependência psicológica do objeto... por que é que eu vou usar??? Mesmo que todos os artigos estejam errados, que os artigos de fonoaudiólogos/pediatras/dentistas/etc estejam com o viés errado, vale ainda pelo esforço de ter que tirar depois?


É ruim, é péssima. E não sou eu que digo isso:

Artigos:
http://www.scielosp.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0124-00642007000200004
http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S0021-75572006000200002&script=sci_arttext
http://www.jped.com.br/conteudo/06-82-05-395/port_print.htm
http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S0021-75572006000200002&script=sci_arttext


Tópicos do GVA:

http://www.orkut.com/Main#CommMsgs?cmm=52101&tid=5475181539656891205
http://www.orkut.com/Main#CommMsgs?cmm=52101&tid=2552037067270817991
http://www.orkut.com/Main#CommMsgs?cmm=52101&tid=5515320031979371510
http://www.orkut.com/Main#CommMsgs?cmm=52101&tid=5518294408490594521


http://mamadeiranuncamais.blogspot.com/
http://mamadeiranuncamais.blogspot.com/2010/12/dai-o-que-substituiria-mamadeira.html
http://mamadeiranuncamais.blogspot.com/2011/01/o-bebe-que-e-alimentado-por-mamadeira.html

3 comentários:

Kira disse...

Eu acho que eu sou muiiito chata, porque eu sou contra quem da complemento para a criança. Mas, acredito que, há casos e casos!
Quando a minha pequena nasceu ela super mamava litros, mas como eu não sabia o dia de amanhã, moro em um bairro sem farmácia 24hrs, e para não correr o risco de ter um bebê morrendo de fome de madrugada, eu comprei um pote de NAN e deixei guardado, junto com mamadeiras, NUNCA precisei usar. Mas penso que, se eu precisasse com certeza teria ali a mão!


Quando a Bia começou a tomar suquinho, mesmo eu sendo super pró amamentação, fui na cara e na coragem com 6 meses dei o suco de laranja lima na mamadeira, e pensei " foda-se ". E bom, ela não é aquelas crianças viciadas em mamadeira hoje, toma suco no copo, na mamadeira, onde for. E ainda mama no peito. Uma coisa nunca interfiril na outra, mas são casos diferentes né!?

Mas, agora esse mês que vem, vou jogar todas as mamadeiras foras, até pórque não tem necessidade. Beatriz já sabe tomar no copo, e é bom tirar agora que ela não é apegada nem nada sabe?


Beijos
http://parabeatriz.blogspot.com

Ana K. disse...

Artemis,
Cheguei ao seu blog procurando estímulos para continuar firme e forte no meu propósito de não dar mamadeira. Deixa eu contar minha história. Planejava um parto domiciliar com parteira, mas às 34 semanas meu bebê parou de crescer na barriga e ás 37 semanas ele teve queda dos batimentos, fiz uma ultra de emergência que constatou o sofrimento fetal e dali fui direto pra cirurgia. Super frustrante, mas foi só o começo. Ele nasceu muito pequeno, não pegava o peito por nada, mas eu fui corajosa e insisti, fugi já desde a maternidade do complemento. Trouxe ele pro quarto e não deixava sair, a médica mandou medir a glicose dele de 3 em 3 hrs, até que por sugestão da parteira, no desespero eu dei o peito com um bico de silicone. Depois demorei 15 dias com consultoria, enfermeira e o cacete a 4 pra tirar  o maldito bico e fazer ele pegar meu peito. Mas não acabou. A pediatra que fez a sala de parto suspeitou que ele tivesse alguma síndrome. Ele foi submetido a mil exames e todos deram negativo, mas ela procurava pelo em ovo mesmo. Eu sofri 4 meses com essa suspeita, exames e mais exames até finalmente sair o cariótipo normal. Mas nesse meio tempo... Ele não cresceu, um mês depois de nascido ele ainda tinha os mesmos 2 kg de quando nasceu. O que aumentava ainda mais minhanpreocupação e as suspeitas. Mais um mês e quase peso nenhum. Mudei de pediatra, contratei consultoria, fui ao pediatra mais bambambam autoridade em apoio à amamentação mais conhecido daqui que me cobrou 400 reais e TODOS desacreditaram minha amamentação e receitaram leite artificial. Depois de pedir ajuda a todo mundo que eu conhecia que tivesse algum esclarecimento sabidamente a favor da amamentação, eu sucumbi ao leite artificial. Eu tenho prótese mamária. Ninguém me disse que é por causa dela que eu não consegui sustentar meu filho, mas eu desconfio. Tem algo errado. Ou isso ou foi todo o estresse que veio nunto com o nascimento dele. O fato é que meu peito não foi nem é suficiente. Mesmo assim, mesmo com o complemento, continuei dando peito. Até hoje. Tive fissuras, mastites, candida, um peito que nunca, nunca mesmo cicatrizava, com nada... sofri um bocado, mais do que na cirurgia e o pós operatório, mais do que qualquer sofrimento que tive na vida e continuei. Chorei muito, entrrei em depressão... Como eu dava complemento? Comecei tentando a translactação com a sonda, mas eu não conseguia fazer funcionar, tentei diversas vezes em momentos distintos, e nada. Tentei colher, copo, seringa... (cont)

Ana K. disse...

O que me adaptei foi a técnica do finger feeding, que tb usa a sonda, mas no dedo. Segundo o pediatra, ainda era mil vezes melhor que a mamadeira.. Achava tudo muito dificil, cansativo, demorado, fazia uma lambança, além de que vc fica praticamente preso em casa com medo da hora da alimentação, pq experimenta dar leite de copinho pra uma criança com sono. E no meio da rua. Veja bem, eu tenho toda propriedade do mundo pra dizer  isso porque ninguém defende mais a amamentação  e o não-uso da mamadeira do que eu e eu tenho vivido a realidade de uma mãe que optou não usar mamadeira há 4 meses. Meu filho tem 6. Te digo de carteirinha que além de mim eu não conheço ninguém que tenha feito uso contínuo do complemento sem mamadeira. É uó, dificil pra caralhooooooooo... Dar um dia ou outro é mole, quero ver dar todo dia, todas as mamadas, na rua, em casa, na correria do dia a dia quando a vida volta ao normal... Tem dias que eu secretamente fantasio com a facilidade da mamadeira, mas resisto bravamente. Estou desabafando pq hj foi um dia punk pra mim.  Estou tentando me agarrar com todas as forças ao meu propósito e procurando na net outras histórias que me estimulem a continuar. Vou voltar ao trabalho e agora meu filho vai pra um lugar que ninguém vai ter a paciência que eu tenho e ele precisa sair do dedinho e ir pro copo, pelo menos. Comprei 4 copos diferentes de transição, nenhum funciona como eu esperava. A válvula impede que o leite saia todo  porque quando chega próximo do fim, o leite não alcança a saída e os bicos sempre ficam com cheiro de azedo pq são estreitos e complicados de limpar, dá gosto ruim e é antiigiênico. Botei todos de lado e to no firme no propósito de adaptá-lo ao copo normal. Mas hoje, por exemplo to desesperada, com os dias passando e nada dele aprender. Meio do carnaval e eu aqui, buscando ensiná-lo a tomar no copo, TODAS as mamadas, com paciência de jó.
Adorei o seu blog e acho que você está corretíssima, penso como você, se não pensasse, não estaria passando por tudo isso com meu filho, mas gostaria de te dizer que essa teoria toda quando colocada na prática, não é bolinho não, é dificil pra caralhoooo. Eu ainda procuro outra mãe que precisou fazer uso do complemento regularmente e o fez sem mamadeira de boa. Achei legal dar esse feedback, porque pelos seus posts sobre o assunto me pareceu que vc tem muita teoria, mas não viveu isso na prática. E, digo novamente, eu penso como vc, advogava como vc, mas viver a situação faz a gente pelo menos pensar nas razões de alguns.
Sorte aí.
Ana

Back to Top