'The happiest toddler on the block' - parte 2

Continuando o post anterior.... 
Descobri que o DVD se chama 'A criança mais feliz do pedaço'. Não sei dizer se é legendado ou dublado, mas tente comprar na FNAC.



Toddlers NÃO se comunicam como nós fazemos. Esta parte ainda é primitiva e, quanto mais nervoso ele estiver, mais primitiva ficará a comunicação. Não adianta querer falar 'puxa, eu sei que você quer a bola, mas não posso te dar, meu anjo'. Vai entrar assim pra ele 'blablablablablabla', e ele sentirá que você não entendeu e gritará mais. Nada é pior do que se sentir incompreendido. Para ajudar esse ponto, duas regras: a regras do fast-food toddlerese.

  • Fast-food rule (FFR) OU regra do fast-food: Sempre, SEMPRE, sempre, repetir o que ele falar, igualzinho quando o atendente quando fazemos um pedido numa lanchonete. Sempre, atendendo ou não podendo atender. Ex: a criancinha quer suco. Ele pede: 'suco'. Você comenta: 'você quer suco, né?'. Reflita com sua voz e com suas expressões exatamente o que a criança está sentindo, com um pouco menos de intensidade (para não parecer caricatura ou teatral demais). Só dê a sua resposta (sim/não/depois/etc) DEPOIS que a criança demonstrou que você entendeu o que ele quis dizer. É incrível como este simples passo, de mostrar que você entendeu o que ele desejava, evita a maior parte dos escândalos. Tem funcionado cada vez melhor, me arrependo de não saber isso quando tinha o filho mais velho. Quanto menor ou quanto mais brava estiver a criança, mais vezes provavelmente você terá que repetir, ou com mais ênfase. 
  • Toddlerese OU a língua dos toddlers OU criancês: quanto mais novo, ou quanto mais irritado ele estiver, PIOR é a comunicação. O único jeito é falar a língua primitiva deles: poucas palavras, muita repetição, muita linguagem corporal e entonação de voz. É, você vai se sentir meio panaca de fazer isso na frente dos outros, mas funciona tão bem que depois que pegamos o jeito a vergonha de falar assim é bem menor que a vergonha das birras. Ex: Filho pega pacote de bala. Você não quer comprar. Você repete: 'nenê quer bala'. Ele assente com a cabeça. Você explica: 'não pode hoje' (e faz cara de triste). Filho ameaça choro, você repete: 'nenê bala. Nenê quer MUUUUITO bala. Bala, quer bala. Agora, quer bala!!!', mostre com suas expressões e gestos, seja enfática. Repita tanto quanto necessário, ligeiramente menos expressiva que o bebê, você precisa mostrar que entendeu. Faça isso até acertar e chamar a atenção dele, que se sentirá compreendido. Quando se acalmar, explique de novo, com cara mais triste que antes: 'acabou bala, não tem bala. Nenê queria bala, mas não pode bala'. Neste ponto, obviamente a criança não vai estar feliz, mas pelo menos compreendeu. E você escapou da criança se jogar no chão freneticamente. 
Se a criança não está sendo atingida pelos itens acima, você ainda não conseguiu atingir o ponto certo. Tente com mais repetição, menos palavras, mais ênfase, menos ênfase. Treine em casa até ganhar a confiança necessária.


Ah, e se tudo mais der errado, tente a abordagem deste vídeo. hahahahahaha
As regras acima funcionam ABSURDAMENTE bem. Eu me assusto, não consigo acreditar que consigo me comunicar tão bem às vezes, e passar por tantas divergências que com certeza seriam birra na certa.
Parece que quanto maior, melhor fica. Aliás, difícil é entender o que eles querem normalmente rs.

Eu sei que está simplista, e no livro está milhares de vezes melhor explicado, com muito mais detalhes, idéias e tudo o mais. E isso daí são só os primeiros capítulos, ainda tem milhares de dicas para alimentar os bons hábitos, minimizar aquele tipo de situações irritantes e parar imediatamente em caso de quebra de regra muito rígida. Recomendo o livro de olhos fechados. Aparentemente existe uma versão do livro em português, mas me parece que está fora de publicação. Não tenho certeza, mas sempre pode tentar ser encontrado em sebos.

Alguns links zapeados do google:
Segredo de Mãe
Blog do Boock
Mães a obra

Em inglês tem vídeos:
Vídeo com o Dr. Karp (sem legendas)
Outra entrevista com o Dr. Karp (sem legendas)



1 comentários:

Dina disse...

Ai amiga!!!! Obrigada! Espero que de certo! Logo vou comprar o tal DVD! viva!

Back to Top