4

Corpo de mãe

Dei uma entrevista (morrendo de medo que deturpassem o que falei, admito, mas achei que valia o risco) e saí aqui, ó: http://delas.ig.com.br/comportamento/corpo+de+mae/n1237856096515.html. Ficou muito boa. Daí, sigo o meu caminho habitual com todas as pirações que fazem parte do meu ser.

Primeiro de tudo, o disclaimer: eu não me arrependo em nada de ter meus filhos, e faria tudo novamente. Se rolar um comentário do tipo 'menas-main', falando que aceitar o corpo pós-parto é mãezímetro, vou deletar solenemente.

Existe uma busca, desenfreada muitas vezes, para ser jovem. E o pior: existe uma cobrança para que os outros, e principalmente as mulheres, sejamos jovens. Cremes antirrugas, cremes antiestrias, cremes que desconheço para que servem. Cirurgias, silicone, botox, infinitos tratamentos de pele, tinta para cobrir os fios brancos. Academia, pilates. Sutiã com enchimento, modelador, maquiagem. Chega um ponto tal que simplesmente uma mulher 'natural' não é vista como bela - na verdade, é culpada de não o ser, porque é 'desleixada'.

(Adendo: Já viram este documentário, sobre o corpo das mulheres? http://www.ilcorpodelledonne.net/?page_id=209)

Durante a gravidez, recebemos todo o tipo de conselho a este respeito: comer pouco, engordar pouco, passar todos os milhares de cremes que em tese deveriam servem para algo, não amamentar, não comer isso ou aquilo, dormir assim ou assado. E ainda temos que ouvir 'fulana não passou os cremes como eu recomendei, ficou parecendo um mapa de tanta estria!' ou 'sicrana não se cuidou e engordou, agora tá com uma barriga horrorosa'. Isto é, minhas queridas: vocês tem que estar em 'estado de graça', mas a culpa é toda de vocês se perderem o corpo adolescente!

O que gera uma corrida pós-parto surreal. Muitas, muitas mulheres tiram fotos da barriga com 20 dias, 1 mês para ver como 'voltou' e postar em fóruns. Voltam para academia cedíssimo, ao invés de ficarem com os bebês. Fazem todo o tipo de tratamento estético. Deixam de amamentar achando que isso pode atrapalhar o seu corpo. E as celebridades parecem que só pioram isso, saem em revistas dando entrevista de todos os inúmeros recursos que lançarão para 'voltar à forma'. A própria cinta pós-parto, a escolha da roupa para sair da maternidade. Se você não está mais grávida, não tem desculpa para não estar magra - é uma corrida contra o tempo. Será que não é óbvio, dada a quantidade de malabarismos que se faz, que é inevitável que marcas ficarão para várias mulheres? E que isso não é culpa delas, não é falta de 'cuidado' e que - sim, *nenhuma* está fora da loteria?

Por outro lado, falando em 'estado de graça', que raios é essa romantização da gravidez e maternidade, hein?
Porque né, não basta a gente amar e cuidar daquela bolinha reclamona, a gente tem que adorar tudo o que vem junto no pacote - estria inclusive! Mãe não pode reclamar nunca, porque tudo é lindo, colorido e perfumado. Mãe não pode ter desejos ou vontades. Escuta, não tenho vocação pra santa, não.

Resumo, vão te cobrar que você tenha o corpo lindo. Mas se você não tiver, não tem problema, como mãe você não tem o direito de reclamar ou achar ruim. Então tá tudo certo.

4 comentários:

Rosa Lopes disse...

Me lembro que quando fui a minha 1o consulta pós-parto e perguntei como podia aliviar as manchas no rosto eu ouvi um : mas pq essa preocupação? Esse é o preço da maternidade.

Pode?
Acho que a estima tem que ser respeitada, se uma mulher não se sente bem gorda acho que é mais lógico dar força pra que faça um regime que tentar mostrar outras mulheres que são gorda e se sentem bem sendo.
Perigo é quando vira neura, começa a se comparar com fulana e o bb fica em segundo plano.
Bj

Ártemis disse...

Um dia ouvi a história que uma criança tinha recém-perdido o cachorro, atropelado.

Estava chorando (claro), chega o tio e fala assim: 'Vc perdeu o cachorro? Pior é o vizinho que perdeu pai e mãe!'.

Menosprezar o sentimento, tentar mostrar para uma pessoa que ela *não deveria* se sentir daquele jeito é um péssimo jeito de lidar.

Luciane Cavalcanti Popadiuk disse...

Ai guria, suuuuuper me identifico com esse teu post, até vou linkar no meu blog.

Ontem fui dançar no Arguile Bar, e hoje vendo as fotos fiquei com uma tremenda vergonha do meu corpo. Bom saber que não estou nessa neura sozinha!! Beijinhos

Buena Leche disse...

Ficou legal a matéria, mas seu texto, até porque não é uma matéria, explica melhor as pressões sociais atuais.

Bjs. Cláudia

Back to Top